Gerenciamento financeiro da Propriedade Leiteira

A economia brasileira vive um momento de incerteza, muito se fala em crise e a atividade leiteira também está sendo afetada através da elevação dos custos de produção. É percebido que os custos fixos estão se elevando, sendo que, em algumas propriedades esses custos estão sendo superiores aos custos de alimentação, visto que no passado se falava em o maior custo na produção de leite era a alimentação.

Toda crise pode trazer oportunidades. Cabe ao gestor do negócio superar as dificuldades, tornar-se mais eficiente, cortar gastos desnecessários, eliminar as incompetências e perpetuar o negócio.

Toda propriedade leiteira deve ser administrada como uma empresa, pois o capital aplicado é alto e a remuneração deste capital nem sempre é satisfatória.

O gerenciamento é muito importante, principalmente quando a propriedade rural desempenha mais de uma atividade. É muito importante separar o real custo e a real lucratividade de cada atividade desenvolvida.

A produção de leite precisa, cada vez mais, ser profissionalizada, pois é sabido que as margens de lucro da atividade tem sido historicamente menores. O mercado dita o preço da venda do leite e de compra dos insumos, resta, então, ao produtor ser eficiente no gerenciamento interno da propriedade. Dentro desse contexto, adotar um sistema de avaliação de desempenho é fundamental.

Em um sistema de gerenciamento de uma propriedade leiteira, muitas são as variáveis a serem administradas, porém, necessárias. Vários índices devem ser avaliados.

Índices Zootécnicos: produção total de leite, produção individual de leite, produção das vacas de primeira lactação, idade do primeiro parto, distribuição dos partos, tempo de lactação, percentual de vacas secas, taxa de prenhes, numero de inseminação por prenhes, retorno ao cio, reposição de animais, descartes, taxa de mortalidade, numero de animais jovens, consumo de alimento concentrado e volumoso, entre outros.

Índices Econômicos: Remuneração do capital, depreciação, juros, investimentos, manutenção, reposição de equipamentos, energia elétrica, mão-de-obra, lucratividade, crescimento, perdas, entre outros.

A avaliação desses índices é muito importante para definir se a propriedade está equilibrada, pois muitas vezes falta dinheiro no final do mês, porque tem um setor da atividade que está custando mais que o recomendado.

É muito importante traçar metas e saber aonde cada propriedade quer chegar. O gerenciamento serve para dar subsidio na tomada de decisões e avaliar se as metas foram realizadas e quando não realizadas, fornecer orientação para um novo direcionamento das metas e entender porque não se atingiu o objetivo.

Administradores que implantam um sistema de gerenciamento em suas propriedades, passam a ver a atividade de outro ângulo, percebem que nem sempre o preço do leite e dos insumos são responsáveis pela baixa rentabilidade e a ineficiência em algum ponto leva parte dos lucros.

 

Jones Fernando Gay

Médico Veterinário

 

Fonte: Folha Agrícola – Fevereiro 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *